A saúde do Futebol depende dele se libertar da Rede Globo! O Futebol NÃO é vermelho e preto! A FlaPress existe! Sem ter quem
    acredite nela, a mentira não anda. Combata a FlaPress repassando a verdade que você já sabe para amigos NÃO flamenguistas.

Porque o Flamengo reclama tanto da arbitragem?

Postado por Aqipossa Informativo | terça-feira, 16 de agosto de 2016

Porque o Flamengo reclama tanto da arbitragem? Imprensa quer esconder que o Flamengo é sempre beneficiado invertendo os fatos. É o chororô do Flapito.


Chororô é do Flamengo
Se fosse feita uma pesquisa para saber qual time seria escolhido para levar o nome de Time do Apito, o resultado seria 50% Flamengo, 50% Corínthians. Só aí já podemos chamar o time de Flapito. Se essa pesquisa ainda procurasse saber qual time que mais reclama da arbitragem, o resultado seria um só: Flamengo! E então chamaremos de Choramengo. Mas porque o Flamengo reclama tanto da arbitragem?

É um subterfúgio muito conhecido. Acusar os outros para esconder a própria culpa. Assim é a Imprensa e o Flamengo. Indiscutivelmente beneficiado pela arbitragem ao longo de vários anos, (mais de quatro décadas) chega a ser revoltante, para quem ainda não conhece a verdade sobre o Flamengo, mas realmente muito hilário, para quem já está acostumado à FlaPress, ver, ler ou saber que o Flamengo está reclamando que tenha sido prejudicado.

Flapito vai entrar em ação


Quando o Flamengo precisa esconder algo, lá está a FlaPress desviando o foco, mudando de assunto, e quando quer ser mais direta, acusando os outros. Mas no caso do chororô do Flamengo, ela vai além e tenta mostrar uma imagem contrária à do Flapito, que todo mundo vê. E duas situações são os motivos: “O Flamengo foi beneficiado” e “O Flamengo será beneficiado”.

O início do Brasileirão 2016 foi com benefícios do apito. Em apenas quatro rodadas, o Flapito entrou em ação em três jogos: Sport, Chapecoense e Ponte Preta foram as vítimas. A situação de que o rubro negro já foi beneficiado explica porque o Flamengo reclama tanto da arbitragem.

Mas o que mais interessa ao Flamengo no momento é estar entre os 4 primeiros colocados, o chamado G4. Para isso, precisará demais do Flapito. E quando acontecer, descaradamente, a FlaPress já terá “mostrado” para todo mundo que o Flamengo é uma vítima, um coitadinho, aquele time que, enfim, teve sua forra. A tentativa é de fazer ser aceito, a ajuda que terão. É na situação de que o time será beneficiado que entendemos porque o Flamengo reclama tanto da arbitragem dessa vez.

Porque o Flamengo reclama tanto da arbitragem?


Para se fingir de vítima, Flamengo reclama que é prejudicado. Não importa quando ou em que campeonato é, sempre beneficiado pelo Flapito, há sempre motivos para reclamar. (Ou foi, ou será, não esqueça)

Porque o Flamengo reclama tanto da arbitragem?

Flamengo é o time do Apito

Flamengo reclama da arbitragem

Chororô do Flamengo

Flamengo é o time do Apito

Flapito, Flajudado, etc...

O que a Imprensa quer esconder


Mas a realidade é exatamente outra. Não existe um Flamengo coitadinho, vitimizado por erros de arbitragem. Existe um Flapito sempre agindo. E nunca, ou quase nunca, a não ser que seja algo tão visível, a Globo vai fazer matérias assim:

Porque o Flamengo reclama tanto da arbitragem?

Flamengo sempre é beneficiado

Flamengo rouba até de time pequeno

Flapito sempre em ação

Juiz ajuda o Flamengo

Flapito, Flajudado, time da arbitragem, time do apito, time dos juízes, tanto faz a forma de expor o fato de a arbitragem ajudar o Flamengo. É certo que vão roubar para o Flamengo. Se o seu time não for prejudicado agora, então será depois, mas com certeza, o Flamengo já venceu seu time com a ajuda do juiz.

Deixou chegar - Como a FlaPress manipula mentes fracas

Postado por Aqipossa Informativo | terça-feira, 9 de agosto de 2016

Deixou chegar é enganação da Imprensa e papo furado. Pesquisa mostra que na maioria das vezes que “deixam chegar”, o Flamengo morre na praia.


Globo manipula torcedor com o deixou chegar
Não se pode evitar o riso quando o assunto é o “deixou chegar”. Chamada pela própria Imprensa de “mística”, quando usada pela FlaPress, o alvo principal do termo usado para agradar os imbecis da torcida rubro negra, é a arbitragem. Não existe base para se falar em deixou chegar como eles querem fazer a torcida acreditar. Se o Flamengo sempre chegar com chances de se classificar ou de ser campeão, e esse prerrequisito fosse a confirmação do título, não haveria espaço suficiente na sala de troféus ou simplesmente não haveria mais campeonato, afinal, quem quer disputar algo que o Flamengo já vai ser campeão mesmo?

Deixou chegar é desvio de atenção


Com o apoio da Imprensa e a aceitação do termo por quem não se aprofunda na história do Futebol, toda ajuda ao Flamengo, vinda seja da arbitragem, ou de esquemas, passa a ficar em segundo plano. O deixou chegar passa a ser a explicação plausível para o título. É o desvio de foco, de atenção que todos os envolvidos precisam. Raciocinando bem, um time que está bom, que tem bons jogadores, que está arrumado em campo e é forte, tem grandes chances de se sagrar campeão do torneio que está disputando, portanto, não precisa de uma explicação, que na verdade, é uma confissão de inferioridade.

No caso do Flamengo, o deixou chegar é a solução para uma mente fraca, deteriorada pelas mentiras da própria Imprensa, de que mesmo o time não estando bom, ele ainda pode se orgulhar, ele não precisa evitar os torcedores rivais, não precisa ficar com vergonha dos vexames que por ventura tenham ocorrido. É o momento do retorno da torcida à cena, mesmo que seja ridículo aos olhos de todos os demais torcedores, principalmente os do Rio de Janeiro, já acostumados a tanta falácia e manipulação da FlaPress.

Já que não há motivo para falar em deixou chegar quando por si só o Flamengo pode ser campeão, entendemos que é quando ele não pode, que mais vai precisar dessa justificativa, esse desvio de atenção, esse desfoque, para qualquer ajuda extra que ocorra. O termo deixou chegar vai justificar muita ajuda da arbitragem, mesmo que no fim, o time não seja o campeão, ou não se classifique para uma competição mais importante.

Em que ponto seria aceitável?


Em nenhum ponto de qualquer competição é aceitável a Imprensa usar esse termo. Isso porque por ter que ser imparcial, ela não pode esquecer que junto do Flamengo existem outros times que estão melhor colocados que ele, ou se não, tão posicionado próximo quanto. E esse é mais um fator que comprova que a mídia se volta toda para o Flamengo, ciente de que esquemas e ajudas provavelmente facilitarão tudo ao rubro negro, a probabilidade de falar com antecedência da conquista de algo é bem grande.

Entendendo agora que o termo deixou chegar é apenas para o Flamengo, o uso dele ocorre geralmente quando o time está à alguns pontos de diferença, que permita a ultrapassagem do líder, ou de entrar no G4, ou no caso dos campeonatos mais antigos, passar de fase na competição, para continuar com chances de título. É quando a desvantagem tem chance de virar vantagem.

Deixou chegar da FlaPress é manipulação
Pode variar muito. Mas se ainda faltam alguns jogos e os pontos disputados ainda podem levar a uma arrancada que culmine com a classificação ou com o título, então essa é a hora de a FlaPress aparecer. Mas recentemente ela perdeu a vergonha e se precipitou. Antes mesmo de começar a segunda metade do Brasileirão de 2016, ou seja, ainda tendo 19 rodadas pela frente, a Globo já assumiu sua preferência clubística. (Como se ninguém soubesse qual é)

Chamando ainda o Flamengo de “mais querido”, a cara de pau da Globo em deixar outros 6 times de fora é espantosa. Com diferença de 6 pontos existem 7 times, isso para falar em mudanças em apenas duas rodadas, não esqueça que ainda existem 19 por jogar.

Deixou chegar mais fracassou que funcionou


Quantas vezes você já ouviu o deixou chegar? Quantas vezes aquele torcedor do Flamengo sumiu depois que nada conquistou após acreditar no deixou chegar? O Aqipossa vai te ajudar. Se o deixou chagar não fosse uma manipulação da Imprensa, ele seria justo e nesse caso, obrigatório em determinadas situações. Em campeonatos, ou fases de campeonatos, de pontos corridos, é ter pontos a disputar que permita chegar à classificação, vaga ou título. Em torneios ou fase de campeonatos de eliminatórias, é ter chagado à fases avançadas, já à partir das Quartas-de-final, ou seja, tendo apenas 3 equipes pela frente. Ao chegar numa decisão então é inadmissível ser vice, já que deixaram ele chagar na final. Vamos chamar essas situações acima descritas de “motivos aceitáveis”.

O Flamengo tem 32 títulos estaduais. Somasse os 31 vices, e temos 49,2% de fracasso. Quase a metade das vezes que deixaram o Flamengo chegar, não deu em absolutamente nada, pelo Carioca. Mas essa é uma conta rápida. E os terceiros? Será que também esteve perto de conquistar o título? Será que deixaram ele chagar mas morreram na praia?

Levando em conta os motivos aceitáveis, citados acima, contando os terceiros lugares e os pontos de distância que o separaram do título, veremos que:

1 - Em 1913 ficou à 2 pontos do título.

2 - Em 1917 estava à 3 pontos do líder Fluminense faltando duas partidas. Empatou com o próprio Fluminense, dando adeus ao título e depois empata com o América.

3 - Em 1935 a situação era a mesa de 1917. À 3 pontos do líder América, faltando dois jogos, empatou com o Bonsucesso, já ficando sem chances e empata com o próprio América na última partida.

4 - Em 1946 nem tem muita explicação. Terminando empatado com o mesmo número de pontos que Fluminense, Botafogo e América, 26 pontos em 18 jogos, ficou em terceiro num quadrangular decisivo entre os quatro, vencendo apenas o América que perdeu todas no quadrangular.

5 - Em 1957 terminou à 2 pontos do título. Estava a 2 pontos do líder Fluminense, mas empatou com o Bangu em 0x0 e perdeu as chances.

6 - Em 1964 tinha 34 pontos e era líder. Bangu e Fluminense tinham 33 pontos cada um. Na última rodada, ambos vencem e passam o Flamengo que perde para o Botafogo por 1x0.

7 - Em 1980, esteve perto da classificação para a final. No segundo turno, ficou a um ponto do Vasco que acabou vencendo a Taça Gustavo de Carvalho, o segundo turno daquele ano.

8 - Em 1985 se classificou para o triangular final, contra Bangu e Fluminense, mas apenas empatou uma e perdeu a outra.

9 - Em 1993 precisava vencer o segundo turno para ir à final, mas à duas rodadas do fim, o Vasco tinha 16 pontos e o Flamengo 14. Ambos empatam suas partidas na penúltima rodada, e o Flamengo vence a última, chegando ao mesmo número de pontos do Vasco, que jogaria no dia seguinte precisando apenas de um empate, o que aconteceu, diante do Fluminense.

10 - Em 1997, além de desistir perdendo duas partidas por WO e até hoje, não rebaixado à segunda divisão do Carioca, o Flamengo tinha chances de chegar à fase final daquele ano, mas ficou por um ponto, na segunda fase. Na terceira fase, fez feio e até perdeu por WO, como já informado.

11 - Em 2003 foi eliminado na semifinal pelo Fluminense, com empate em 1x1 e derrota de goleada por 4x0.

12 - Em 2012 foi eliminado duas vezes nas semifinais. Ambas pelo Vasco da Gama, na Taça Guanabara e na Taça Rio, que davam vaga à Final do Estadual.

13 - Em 2015, não passa pelo Vasco novamente nas semifinais.

Vamos refazer as contas para o deixou chegar: 32 títulos, 31 vices, 13 terceiros lugares. Isso dá 57,89% de papo furado de deixou chegar. Isso, apenas contando o Carioca e nem verificando os quartos lugares que podem ter ocorrido, em alguns quadrangulares.

Passamos agora para o Brasileirão. Você sabe que são 5 títulos, mas vamos ver quantos podiam ter sido, se o deixou chegar funcionasse mesmo.

1 - Com a unificação dos títulos, o Flamengo surge já com um vice campeonato em 1964. Goleado no Pacaembu por 4x1 pelo Santos, ficou no 0x0 no Maracanã no segundo jogo.

2 - Em 1970, pelo Robertão, esteve a apenas 1 ponto de se classificar para a fase final, pelo Grupo B. Se classificavam dois times de cada Grupo e ficou em terceiro.

3 - Em 1974, a campanha da primeira fase deu esperanças ao torcedor flamenguista. O segundo lugar no grupo A o levou à segunda fase, mas morreu na praia e não passou à fase final.

4 - Em 1975, novamente iludido pela primeira fase, que terminou em primeiro lugar no Grupo C, e foi se classificando até a terceira fase, quando foi eliminado pelo Internacional pelo saldo de gols e não jogou a semifinal.

5 - Em 1976 repetiu o desgosto dos anos anteriores. Ia indo bem até ficar à um ponto de chegar à semifinal.

6 - Em 1979 é eliminado na terceira fase ficando em segundo em seu grupo e não consegue chegar à semifinal.

7 - Em 1981, com Zico e tudo, é eliminado pelo Botafogo nas quartas de final.

8 - Em 1984 é novamente é eliminado nas quartas de final, dessa vez para o Corínthians.

9 - Em 1985 não chega às semifinais perdendo a vaga para o Brasil de Pelotas!!

10 - Em 1987 vence o Módulo Verde, mas por ordem da Globo, deixa de lado a chance de ser campeão brasileiro ao não comparecer aos jogos do quadrangular final. Foram 6 WOs que o deixaram em terceiro lugar e rebaixado à série B, mas a CBF preferiu esquecer que isso fazia parte do regulamento e o deixou na primeira divisão do ano seguinte.

11 - Em 1988 deixaram ele chegar de novo às quartas de final. Mas foi só. Eliminado pelo Grêmio, engoliu mais um ano de frustração.

12 - Em 1993, foi eliminado na fase anterior à final. Um grupo com 4 times, foi o lanterna.

13 - Em 1997, foi eliminado na fase anterior à final pelo Vasco da Gama, que acabou sendo campeão daquele ano.

Novamente, vamos juntar tudo. Agora, Carioca e Brasileirão juntos. 37 títulos, 32 vices e 26 quase alguma coisa. São 61,05% de afogamento.

Mas vamos além. Copa do Brasil. Foram 3 títulos e 3 vices, mas chegar à semifinal também é critério para os motivos aceitáveis. O Flamengo chegou 5 vezes à semifinal.

Fechando o balanço do deixou chegar, agora temos 40 títulos, 35 vices e 31 “faltou pouco”. Isso significa que toda vez que a FlaPress, ou o seu abitolado amigo flamenguista fala em deixou chegar, 62,26% das vezes, não vai dar em nada.


Fonte de pesquisa: RSSSF

Copa do Brasil 2004 - Flamengo e Santo André no Maracanã

Postado por Aqipossa Informativo | quarta-feira, 3 de agosto de 2016

O relato do fracasso em pleno Maracanã na derrota inesquecível do Flamengo para o Santo André do jogador Élvis, na final da Copa do Brasil 2004.


Relembre agora mais um fracasso onde o Flamengo foi vice campeão em pleno Maracanã.

Jogo: Flamengo x Santo André.
Competição: Copa do Brasil 2004
Local: Maracanã.
Data: 30/06/2004.
Público: 70 mil pessoas, a imensa maioria, idiotas vestindo pano de chão.

Ficha técnica:

FLAMENGO
Júlio César; Reginaldo Araújo, André Bahia, Fabiano Eller e Roger (Athirson); Da Silva, Douglas Silva (Negreiros), Robson (Jônatas) e Ibson; Felipe e Jean
Técnico: Abel Braga

SANTO ANDRÉ
Júlio César; Alex, Gabriel e Dedimar; Nelsinho (Da Guia), Dirceu, Ramalho (Ronaldo), Élvis e Romerito (Dodô); Sandro Gaúcho e Osmar
Técnico: Péricles Chamusca

Flamengo e Santo André - Copa do Brasil
O jogo, ou melhor, a vergonha:

Quem esperava um Flamengo pressionando o adversário na final da Copa do Brasil 2004, se enganou. O Santo André começou marcando no campo de ataque e teve mais a posse de bola nos primeiros minutos de jogo. Já os donos do mando, já que o Flamengo não tem casa, atuando com quatro volantes, adotaram uma postura mais cautelosa e esperaram os paulistas em seu campo. Será que já estavam com medo?

Logo aos 2 minutos de jogo, os cerca de 70 mil flamenguistas que lotaram o Maracanã levaram um susto. O volante Robson, de apenas 17 anos, torceu o tornozelo e saiu de campo. O jogador ainda tentou, por mais sete minutos, permanecer na partida, mas não conseguiu suportar as dores e foi substituído por Jônatas.

Comprar camisa do Santo André na FutFanatics
Apesar de ter maior controle do jogo, faltou objetividade ao Santo André e o time não conseguiu furar o bloqueio rubro-negro. Enquanto isso, o Flamengo passou a explorar os contra ataques puxados por Felipe. Quem diria… Contra ataque no Maracanã contra o Santo André… Só porque o Flamengo não tem casa, o Santo André se sentiu o dono do pedaço.

Com um jogo muito truncado no meio-campo e com raros momentos de ataque, a torcida rubro negra, que fez enorme festa antes da bola rolar, permaneceu calada durante quase toda a etapa e não incendiou o time. Seria a uma previsão de que o Flamengo seria vice?

O Santo André voltou do vestiário em ritmo alucinado e partiu para cima do Flamengo para decidir a partida. O entusiasmo deu certo. Logo aos 7 minutos, veio o gol paulista. Após cobrança de escanteio da direita, Sandro Gaúcho apareceu livre e cabeceou sem chances de defesa para Júlio César: 1x0.

1º gol do Santo André contra o Flamengo

Imediatamente após o gol, a torcida rubro negra começou a pedir pela entrada de Athirson. O técnico Abel Braga tratou de atender aos pedidos dos torcedores e sacou logo dois jogadores de uma vez: Tirou Roger e Douglas Silva, colocando Athirson e Negreiros.

Élvis confirma o vice do Flamengo na Copa do Brasil 2004


As alterações não surtiram efeito e o Santo André continuou tomando conta do jogo e levando perigo nos contra ataques. Em um desses, a equipe de Péricles Chamusca liquidou o jogo:

Dirceu lançou Osmar na esquerda. O atacante avançou e tocou para o meio da área. Élvis (ÉLVIS NÃO MORREU!) se antecipou à zaga e desviou a bola, deixando estático o goleiro Júlio César: 2x0

Elvis faz o gol do título contra o Flamengo na Copa do Brasil 2004

Flamenguista chorando com o vice da Copa do Brasil 2004
O Flamengo ficou atônito em campo e isso se refletiu nas arquibancadas. Faltando 15 minutos os torcedores já começaram a deixar o estádio e, os que ficaram, passaram a chamar a equipe de timinho. E outros faziam o que sabem fazer de melhor: chorar.

Alheio a isso, o Santo André fechou-se mais em seu campo, tentando explorar os contra ataques. Os donos da casa (?? Flamengo não tem casa) pouco fizeram no ataque. Apenas nos minutos finais, Reginaldo Araújo ainda teve duas chances, mas finalizou mal. O título da Copa do Brasil 2004 ficou mesmo com o Santo André e o Flamengo, vice.

PARABÉNS SANTO ANDRÉ! LEGITIMO CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL 2004!

As maiores goleadas do Futebol - Julho de 2016

Postado por Aqipossa Informativo | terça-feira, 2 de agosto de 2016

As maiores goleadas do Futebol em Julho ultrapassaram a marca de 900. A maior goleada do mês foi 22x0 e o placar de 4x0 se repetiu 198 vezes.


As maiores goleadas do Futebol em Julho de 2016
Onde estão as goleadas que o Aqipossa mostrava toda semana? Se você se fez esta pergunta nos últimos dias é porque sentiu das maiores goleadas do Futebol. Mas à partir de hoje, serão as Goleadas do Mês. Todas as goleadas de 4 gols ou mais listadas em um arquivo em PDF grátis para você fazer download. Você vai saber quais placares aconteceram e quantas vezes se repetiu. Vai saber qual dia teve mais goleadas e mais gols. 



As maiores goleadas de Julho de 2016


O mês de Julho de 2016 começou numa Sexta-feira e isso significa que os três primeiros dias inclui um fim de semana, o que quer dizer muitos jogos e muitos gols por consequência. Mas o recorde do mês veio só no final, dia 30, com mais de 1300 gols em 461 jogos, ocorrendo só neste dia, 77 goleadas.

As maiores goleadas deste mês foram grandes mesmo! A maior delas, acima dos 20 gols! Veja no quadro abaixo as 20 maiores:

Os placares que mais se repetiram em Julho de 2016 entre as maiores goleadas.

Podemos ver também que o placar que mais se repetiu entre as maiores goleadas do Futebol em Julho de 2016 foi o 4x0 que ocorreu quase 200 vezes. Contrastando com as goleadas, aquele placar bem sem vergonha de 0x0, onde a rede só balançou quando ventava, se manteve até o final de 381 partidas.

Curiosamente, alguns placares aconteceram. O 4x3 se repetiu 45 vezes. Por 9 vezes os times empataram em 4x4. Um pouco menos visto, o placar de 5x4 manteve os torcedores apreensivos até o fim da partida em 7 ocasiões.

Veja abaixo, a relação das 910 goleadas dia a dia para o mês de Julho de 2016:

As maiores goleadas do Futebol em Julho de 2016

Para saber todas as goleadas do mês de Julho de 2016 baixe o arquivo em PDF clicando no link abaixo.


Para a versão online da lista, clique AQUI.


Fonte: http://www.resultados.com

A casa do torcedor carioca: O Maracanã sem o Flamengo

Postado por Aqipossa Informativo | quarta-feira, 27 de julho de 2016

Vasco, Fluminense e Botafogo são a solução para o Maracanã voltar a ser a casa do torcedor carioca, sem influência do Flamengo e da Globo.


Maracanã: A casa do torcedor carioca
Este é um guest post por Marcelo C, colaborador do Aqipossa

Olhando as estatísticas infladas de público do Flamengo, nota-se que se devem ao Maracanã e a este modelo de arena. Quando se analisa a média de público do time rubro negro, os bons números só vêm das arenas ou do Maracanã. (que é arena) Os jogos do Flamengo no Rio que não aconteçam no Maracanã são um verdadeiro fiasco de público.

O mesmo acontece com Vasco, Botafogo e Fluminense. Parece muito claro que, para o torcedor carioca, o Maracanã é um diferencial, e nesse modelo de arena que atrai as famílias, é muito melhor.

É injusta a crítica à torcida do Botafogo quando falam da média de público do clube no Engenhão. O Engenhão tem deixado a desejar em público, para todos os clubes do Rio, não apenas para o Botafogo. Se o jogo não for uma decisão, não vai lotar o estádio. Sem um atrativo para o jogo, até um estádio pequeno fica com público abaixo do esperado. Mas ao compararem as médias de público entre o Engenhão e o Maracanã, ninguém lembra da excelente localização do Maracanã, seu modelo de arena, e sua mística, que por si só, já atrai o torcedor, fortalecendo ainda mais a ideia “casa do torcedor Carioca”.

Tendo base nesta avaliação, uma solução para que os dois maiores estádios do Rio de Janeiro não virem dois elefantes brancos, como acontece atualmente, seria o trio Botafogo, Fluminense e Vasco administrarem o Maracanã, deixando o Engenhão para o Flamengo. Os três clubes deveriam se unir para dividir a administração do Maracanã. O Fluminense não pode aceitar a condição de lacaio do Flamengo e vai ser melhor para o Botafogo devolver o Engenhão e jogar para mais público no Maracanã.

Veja aqui que o Flamengo não tem vantagem alguma quando o jogo é de uma torcida só.

Resolvendo o lado da torcida no Maracanã


Desde a última grande modificação no estádio, para a Copa do Mundo de 2014, a questão do lado da torcida no Maracanã tem sido um problema para alguns torcedores, mas é facilmente resolvida. Quem for mandante escolhe o lado. E mais: Nada de zona mista. É 90/10. Nada melhor do que fazer a proporção 90% mandante e 10% visitante. O que não pode é, por exemplo, o Botafogo ser mandante contra o Flamengo e ter mais flamenguistas no estádio. Se o mandante é o Vasco, contra o Fluminense, que tenha apenas 10% de tricolores. A inversão ocorre no turno seguinte. Salvo em casos de eliminatórias com jogo único, que neste caso, o bom senso é 50/50. Se num ano só se enfrentarem uma vez, porque um dos dois fora eliminado, então a próxima inversão se dá no ano seguinte daquela competição e isso torna justo.

Seja qual for o time adversário, com o Flamengo tendo apenas 10% dos ingressos, o time mandante tem de fato a vantagem do seu mando de campo. Os flamenguistas ficam atônitos, acuados, autoestima no chão. Eles não estão acostumados a serem minoria em jogos no Rio. O mandante se sentirá um gigante, com autoestima elevada.

O Maracanã precisa ser tirado do Flamengo


As torcidas do Botafogo, Fluminense e Vasco têm muito mais identificação com o Maracanã do que com o Engenhão, enquanto, por outro lado, o Engenhão funciona melhor com a torcida do Flamengo. Esta pode ser a solução mais barata e mais adequada. Está muito claro que com o favorecimento da Globo e suas cotas de TV, além do poder público enfiando dinheiro estatal no Flamengo, em breve conseguirão algum benefício do Estado e terão seu estádio, seja na Gávea, seja o Maracanã ou em qualquer outro lugar.

É apenas uma questão de tempo. Sendo assim, já que o Flamengo ganhará um estádio, que seja o Engenhão e todos os seus problemas de acesso e público, que para muitos, é balela da Imprensa. Afinal, não é justo crucificar a torcida do Botafogo por não lotar o Engenhão, sendo que nenhum Carioca consegue lotá-lo em jogos não decisivos. O Flamengo também não lotará, mas a FlaPress vai agir novamente e dará toda as explicações para isso, as mesmas que poderia dar quanto ao mesmo fato em relação ao Botafogo. É bem provável que a Globo passe a fazer pressão para que as finais do Carioca, caso o Flamengo esteja na Final, seja em jogos no Maracanã e no Engenhão, ao contrário do que acontecia anteriormente, onde as finais sempre são jogadas no Maracanã, impedindo assim, o Botafogo de ser campeão em seu próprio estádio.

Que os botafoguenses voltem ao seu legítimo palco, a casa onde o maior craque carioca de todos os tempos, Garrincha, brindou a todo carioca com seus dribles. Assim, unido a Fluminense e Vasco, o Maracanã será a casa do torcedor Carioca. Definitivamente.

Flamengo não tem estádio, mas FlaPress diz que terá um há anos

Postado por Aqipossa Informativo | terça-feira, 19 de julho de 2016

O Flamengo não tem estádio, mas nos últimos 10 anos FlaPress alimentou com mentiras as esperanças dos flamenguistas, que cegos, acreditam


Flamengo não tem estádio
Quantas e quantas vezes o torcedor já não ouviu que o Flamengo não tem estádio? Quantas vezes também, não se deparou com notícias de que vão construir um estádio próprio? O Flamengo sobrevive de manchetes e reportagens da Imprensa. Um rápido levantamento pela Internet mostra exatamente isso: O Flamengo não tem estádio e nem nunca terá.

Não foi preciso ir muito longe no tempo, embora fosse muito interessante ver de fato, desde quando a Imprensa mente, inventa, aumenta, cria e sugestiona o torcedor sobre o Flamengo.

O Flamengo não tem estádio


Há 10 anos Imprensa inventa um estádio pro Flamengo

Em Dezembro de 2006, Márcio Braga projetava um estádio já para o mês seguinte à sua posse para o seu sexto mandato como presidente do Flamengo. Pífio… Janeiro de 2007 chegou e nada… Passaram-se 10 anos e tudo está na mesma. Nem estádio, nem vergonha na cara, pois continuam informando que o estádio vai sair.

O final da matéria da UOL é hilário: “Em novembro, Marcio Braga conversou com executivos do Bonham Group, um dos líderes mundiais na venda de propriedades na área esportiva. O dirigente está otimista em fechar uma parceria com esta empresa, o que viabilizaria a revitalização da Gávea e a construção do estádio, que há anos é prometido à torcida e nunca saiu do papel.



Já houve projeto de estádio padrão FIFA


O Flamengo não tem estádio pra jogar Futebol

Em 2007, nada mudou. O projeto foi o mesmo que Marcio Braga falava em Dezembro de 2006 com obras para Janeiro de 2007, mas a matéria do site oficial do Flamengo é de sete meses depois, datada de 2 de Agosto de 2007. O Site oficial explicava os motivos do porque que o Flamengo não tem estádio ainda em um tipo de “perguntas e respostas”:

Flamengo não tem estádio

O Flamengo construirá um estádio com capacidade para 30.000 torcedores, no padrão definido pela FIFA.

Agora que você já parou de se mijar de rir, saiba que existia neste projeto, um shopping, um conjunto de ginásios, quadras esportivas e benfeitorias no parque aquático e na sede social, construção de 140 mil m², dos quais cerca de 60 mil m² de estacionamento para veículos e 24 mil m² corresponderiam à área comercial, com cinemas, praça de alimentação, lojas, local para convenções e outros eventos, além de áreas de convivência. O estacionamento teria 1.836 vagas, 32% a mais que o exigido pela legislação.



Em 2008 torcedor cria blog pedindo estádio


Torcedor não aceita o fato de que o Flamengo não tem estádio

Já que o Flamengo não tem estádio, um torcedor, provavelmente com o cérebro já deteriorado de tantas enganações da FlaPress, resolveu criar um blog pedindo um estádio para o Flamengo. A torcida do Flamengo espera uma casa própria para ver o time jogar seu péssimo Futebol, mas a alienação é tanta que não conseguiremos parar de rir antes de chegarmos ao ano seguinte.

Flamenguista quer, mas o Flamengo não tem estádio

Foram publicadas apenas três postagens no blog. Uma delas sobre o próprio autor, Leandro, e as outras duas, com exemplos de estádio que Flamengo poderia construir. Talvez não tenha mais postagens porque levaram Leandro para um sanatório…



Em 2010 prometeram um terreno para 50.000 palhaços


Em 2009, talvez por conta do Tri estadual e do título brasileiro que o Grêmio entregou ao Flamengo para prejudicar seu rival, o Internacional, não encontramos nada relevante sobre o Flamengo construir seu próprio estádio. Mas em 2010, foi tão fácil, que mostraremos logo três matérias da FlaPress, todas baseadas em uma promessa de político, um terreno em Duque de Caxias, doado, para a construção do Mulambo Arena, quer dizer, o estádio do rubro negro, mas até hoje, nada mudou e o Flamengo não tem estádio ainda.

Flamengo não tem estádio, mas tem promessa há anos

Flamengo não tem estádio, mas tem promessa há anos

Flamengo não tem estádio, mas tem promessa há anos

Não precisamos entrar em detalhes. Basta saber que a ilusão falava em 50.000 lugares para um estádio num local que ainda estava no terreno, que doado pelo Prefeito Zito, não teve informado sequer as dimensões.






Em 2011 o negócio era tomar o estádio dos outros


Flamengo não tem estádio, mas quer usar dos outros

Como o Flamengo não tem estádio e nunca terá, o negócio, após tanto tempo dando com os burros n’água, foi enganar o torcedor dizendo que iriam usar o estádio do Nova Iguaçu. Uma reforma ou ampliação sairia mais barato que fazer um completo e isso entusiasmou o torcedor idiota que não pensa por ele mesmo, o tal do flamenguista. E como sempre, uma empresa, ou alguém, estaria bancando tudo, dessa vez, a Traffic. Aliás, um nome bem apropriado ao Flamengo, já que lembra Tráfico e isso é com flamenguista, não se pode negar.



Em 2012 acabaram as opções


Depois de não resolver absolutamente nada com as notícias que deram, a FlaPress largou o Flamengo de mão em 2012, principalmente após o vexame Emelec, na Libertadores. Sem opção para manter a manada sob controle e não deixar à vista o fato de que o Flamengo não tem estádio, o negócio foi usar o que já se tinha, ou seja, fazer qualquer coisa na Gávea, aquela ratoeira, ou no Maracanã.

Mentiras para esconder que o Flamengo não tem estádio

Interessante foram as palavras do vice de Patrimônio, Alexandre Wrobel em relação as arquibancadas da Gávea: “Aquela arquibancada horrorosa viria a baixo e seria erguida uma nova no formato de L” Ainda hoje, continua tudo horroroso, e o estádio não existe além do imaginário rubro negro.

Mentiras para esconder que o Flamengo não tem estádio

No site do UOL, uma FlaPress “Maria vai com as outras”, outra notícia foi dada como certa e o Flamengo seria o dono do Maracanã. Flamenguistas em polvorosa, pareciam gente, aflorando pelas redes sociais orgulhosos de estarem sendo enganados mais uma vez, sem sequer saberem disso. A mulambada toda estava entusiasmada, porque souberam que Eike já tinha negócios com o Flamengo antes mesmo de falarem em Maracanã, mas era somente “uma empresa de Eike que alugou um prédio que pertence ao clube carioca para transformá-lo em um hotel”, segundo o próprio UOL.




Em 2013 a Gávea era tudo que tinham


Já que flamenguista não enxerga a verdade nem que ela esteja lhe tampando os olhos, a Imprensa em 2013, além de abafar o esquema Flamenguesa, que aconteceu no final do ano para esconder que o Flamengo se livrou do rebaixamento após um acordo externo e criminoso com a Portuguesa, o negócio era dar como certo que mais uma vez o estádio sairia do sonho para a realidade.

Mas a realidade nunca foi verídica na questão estádio para o flamenguista, que foge dos amigos adversários quando eles dizem que o Flamengo não tem estádio, assim como o Diabo foge da Cruz. A mídia chegou a dizer que a Odebrecht já estava com negociações praticamente fechadas e construiria o estádio do Flamengo, na Gávea, no lugar daquela merda fedorenta que tem lá, até hoje, para desgosto de qualquer morador do bairro.

Mentiras sobre o Flamengo ter um estádio

No Globo Esporte, Wallim Vasconcellos, vice de futebol do Flamengo, não queria saber como, mas se o Maracanã não fosse do Flamengo, jogaria com o que dizia ser outras alternativas: “...Volta Redonda, Macaé, Bangu, é vida que segue e vamos tentar ver alguma alternativa, como construir um estádio.

Mentiras repetidas por anos mostram que o Flamengo não tem estádio e nem nunca terá




Em 2014, estava tudo certo e garantido


O ano de 2014 foi trabalhoso para a FlaPress. Tiveram que abafar a Flamenguesa que fugiu do controle quando tricolores denunciaram o esquema de salvamento do Flamengo para o rebaixamento de 2013. A Globo e o Lance! tiveram que além de manter suas mentiras, inventar outras, tentando em vão, botar a culpa no Fluminense. Para manter flamenguistas na rédea curta e evitar que a verdade sobre a Portuguesa fosse vista pelos mulambos rubro negros, mantiveram o par de neurônios ocupados com mais explicações sobre como o estádio do Flamengo seria real. Mas o mundo da fantasia dos flamenguistas é baseado em outro mundo fantasioso, o da FlaPress:

Mentiras e desculpas e Flamengo segue sem estádio

A cada ano, uma mentira nova sobre o estádio do Flamengo

Como se sabe, nem o “quase pronto” e nem a ajuda do Governo resolveram o problema de onde jogar o Flamengo não tem estádio até hoje, e estamos em 2016.




Em 2015 estava tudo certo e só faltava escolher o local


Se a mente é fraca, a entrada é franca. E assim a FlaPress entra na mente, ou o que se supõe ser a mente, do flamenguista. Ano após ano, como pudemos ver até agora, ela vai dando esperanças ao torcedor rubro negro, que não se deixa abater com essa história de que o Flamengo não tem estádio. Para eles, isso é uma questão de tempo, mesmo que ele não perceba que isso já levou mais que uma década e que vem de antes mesmo dele ser torcedor do Flamengo. Lembre-se que estamos fazendo um levantamento de apenas 10 anos, mas que todo mundo sabe que essa enrolação vem de muito antes.

Então, com a mente já dilacerada por tantos anos de mentira, o flamenguista é presa fácil e acredita cegamente que a cada ano, o sonho do estádio vai se realizar. Só não dá pra entender como tem flamenguista que diz que não falam sobre isso todo ano…

Na ESPN, já tinha até prazo estipulado, mas o detalhe que faltava para a realização do sonho rubro negro era escolher o local que se ergueria o folclórico estádio da mulambada.

Flamenguistas acreditam sempre nas mesmas mentiras sobre o estádio

Novamente repassando as mentiras que o flamenguista usa para sobreviver, Rodrigo Mattos no UOL, disse que o Flamengo ainda não tinha decidido o modelo do estádio, mas já se sabia a construtora que iria construir o estádio, citada por ele mesmo, um ano antes, mas estranhamente ele diz que as “conversas ainda são bem iniciais”...

Há mais de 10 anos o estádio do Flamengo não passa de promessas e projetos

É um absurdo que anos e anos se passem falando as mesmas coisas sobre um estádio que nunca apareceu, e o flamenguista não enxergue que o estádio do Flamengo não passa das promessas e projetos da FlaPress. É um absurdo que a Imprensa use a expressão “revela planos”, como se 10 anos do mesmo assunto nunca tivesse existido como a solução para o fato de que o Flamengo não tem estádio. Absurdo maior é que tem quem acredite.

Flamengo não tem estádio, mas sonha com um eternamente





Para 2016, mais esperanças e mais ilusões


Após mostrarmos o mesmo assunto, começando pelo ano de 2006, deixaremos o ano atual, 2016, que é também o 11º ano seguido de nossa matéria, apenas com as manchetes usadas pelos sites. Você verá que nada mudará e que promessas iguais aparecerão em 2017, 2018, 19, 20, 21, 22… O que nunca vai ser diferente é o fato de que o Flamengo não tem estádio, nunca teve e nem nunca terá.

Imprensa engana flamenguista há décadas

Imprensa engana flamenguista há décadas

Imprensa engana flamenguista há décadas

Imprensa engana flamenguista há décadas

Imprensa engana flamenguista há décadas