A saúde do Futebol depende dele se libertar da Rede Globo! O Futebol NÃO é vermelho e preto! A FlaPress existe! Sem ter quem
    acredite nela, a mentira não anda. Combata a FlaPress repassando a verdade que você já sabe para amigos NÃO flamenguistas.
Data da publicação: sexta-feira, 26 de outubro de 2012
Postado por Pedro dos Santos

Rota errada

Jogo ruim na quarta. Jogo estranho, na verdade. O time estava estranho. Parecia desconcentrado, talvez cansado, não sei. O fato é que não foram muito contundentes, erravam passes em demasia, sei lá, não foi um bom dia da equipe gremista.
Somado à essa “estranheza” do time, as individualidades também não brilharam. A maioria dos jogadores teve atuação apagada. Ninguém conseguiu fazer a diferença com dribles, grandes passes, arrancadas, vitórias pessoais contra o marcador, etc. Nada. Um jogo amarrado, estranho, morno e, por vezes, até meio chato. Kleber, foi um reflexo do time inteiro. O Gladiador, diga-se, está apagado há mais tempo. Ontem, assim como ele, o Grêmio inteiro foi um tanto apático em campo.
Ok, mas meus comentários sobre a partida de ontem vão se resumir a esses dois parágrafos. Acho que o susto que passamos na noite de ontem se deve a um fator mais complexo: o Grêmio de 2012 não programou o GPS do time para conquistar títulos.
Como já falei em outro texto, o time começou o ano fora de sintonia com a torcida. Enquanto nós queríamos TÍTULO, a direção martelou forte na tecla da VAGA. Até rolou um papo de “se despedir do Olímpico com título”, mas era nítido o foco na bendita vaga para “inaugurar a Arena na Libertadores”. Erro fatal. Tinham que ter mirado nos títulos. O Grêmio tem um bom time e um bom técnico. Não vai ser campeão brasileiro porque o Fluminense está fazendo campanha absurda, ok, mas também porque não quis ser campeão brasileiro em momento algum.
Tá, é claro que quis. Vou tentar explicar melhor. Se perguntássemos para jogadores, comissão técnica ou diretoria se eles queriam vencer o Brasileiro, óbvio que diriam “sim”. Mas isso os 20 times da competição responderiam o mesmo. Se tu perguntar para a padaria da esquina da tua casa se eles querem ser a empresa que mais fatura no mundo em 2013, certamente dirão que “sim”. Responder é fácil. O difícil é se planejar pra isso. Juntar forças para isso. RESPIRAR tal anseio. O Grêmio não respirou título brasileiro em momento algum. Foi jogando, de sangue doce, “pra ver o que acontecia”. Garantindo vaga estava de bom tamanho, afinal, era a meta estipulada no inicio do ano. Mesmo que inconscientemente, o time pensou assim. Faltou comer grama pelo caneco. Suar sangue.
Um bom time, com um bom técnico e com MUITA GANA de querer ser campeão, não necessariamente será campeão. Será um forte candidato, é verdade. Mas estamos falando de futebol. Esse time pode esbarrar em outro bom time, com outro bom técnico e que também tem muita gana. Pode esbarrar no azar, no acaso, na nuca do Pedro Junior, no imponderável, na trave, no joelho do Galatto. Um time que não tem UM desses três atributos, portanto (qualidade, técnico bom e GANA), fica ainda mais distante de qualquer caneco. O Grêmio não teve essa gana no Campeonato Brasileiro.
E não estou falando de VONTADE dos jogadores. Não estou dizendo que não se esforçaram. É algo maior. É uma atmosfera diferenciada. Um cheiro de título no ar, uma sinergia com a torcida, um envolvimento todo diferente do grupo, da comissão, da direção, dos faxineiros do Olímpico, do jurídico, dos médicos, do tiozinho do cachorro-quente e dos quero-queros da Azenha. Entenderam o ponto? Faltou RESPIRAR esse anseio pelo título. E respirar é 24h por dia, não apenas durante 90 minutos.
Talvez tenha faltado isso por um erro de “planejamento”. Ou até, sendo mais direto, por uma falta de ambição. O elenco sabia, desde janeiro, que a meta era a tal da vaga. Ouviu-se muito mais falar em “Arena” e “2013” do que em “título” e “2012”. Totalmente compreensível que os jogadores estejam com o sentimento de dever cumprido. O clube Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense não mobilizou seus atletas para que 2012 fosse um ano diferenciado, mesmo que de fato seja. Essa mesma diretoria que lançou o slogan “Em 2012, viva o Olímpico”, decretou que uma eventual Final de Sul-Americana será na Arena. É pra desnortear qualquer vivente. É pra entristecer qualquer gremista.
E, falando em Sul-Americana, o pior de tudo é que o Grêmio não tá fazendo muita questão de vencê-la também. Poupou meio time contra o Coxa e quase deu adeus à competição. Na época discordei, mas até entendi: o Brasileirão ainda fazia sentido. Mas ontem? Estavam poupando o Elano para o Gauchão 2013? Juro que não entendi. Na minha cabeça está bem claro que o título da Sul-Americana é a meta. É a única coisa que ainda temos a fazer no ano. É a última possibilidade de título no Olímpico e no ano.
Já estamos virtualmente classificados para a Libertadores 2013. Restam 6 rodadas no Brasileirão e o Vasco está a 9 pontos do Grêmio. Dá pra administrar relativamente bem essa margem. Caso contrário, o título ainda é possível: Fluminense está a 10 pontos de nós.
Devemos ficar de 2° a 4° colocados. “Mas a 4ª vaga pode não existir”. Sim, é verdade. Isso pode ocorrer no caso de Grêmio ou o São Paulo vencerem a Sul-Americana. Se ficarmos em 4° e o Grêmio vencer a Sul-Americana, estamos na Libertadores, pois vencemos a Sul-Americana. Rá! Se ficarmos em 4° e o São Paulo vencer a Sul-Americana, estamos na Libertadores, pois o São Paulo estará à nossa frente e já terá vaga, via Sul-Americana. Só perdemos essa vaga se o Vasco nos passar. Ou seja: se é pra poupar jogador, que poupem no Brasileiro!
Não sei vocês, mas eu quero TÍTULO. Óbvio que quero buscar o Galo, ser vice, ganhar mais grana da CBF e conquistar vaga DIRETA para a Libertadores. Quero sim. Não tô dizendo pra ABANDONAR o Brasileiro. Apenas que FOQUEM na Sul-Americana. Prefiro ficar com a Pré-Libertadores e o título da Sul-Americana do que com o vice-brasileiro e vaga direta.
O jogo de ontem provou que o Grêmio não está PROGRAMADO para vencer essa competição. Não está QUERENDO. Pediu pra cair fora, como já fizera contra o Coxa. A imortalidade sorte esteve ao nosso lado mais uma vez. Uma hora ela pode não aparecer. É preciso que o Grêmio comece a se ajudar. É preciso que o time QUEIRA vencer a Sul-Americana. É preciso ajustar esse GPS, dar esse norte ao time, reprogramar esse trajeto.
É preciso que entrem no espírito da coisa. Já tô torcendo até para que o STJD puna o Moreno no Brasileirão, pra que ele fique descansado e focado na Sul-Americana. É esse o clima. É hora de comer grama. Se PROGRAMAR para ir atrás desse caneco. Respirar esse anseio. É a Copa que nos falta. É o último ano do Olímpico. É pra acabar com o jejum. É o que resta pra 2012.
Com base no Blog do Torcedor do Grêmio

ATUALIZAÇÃO (14:58)

Será que a diretoria não vai correr pra renovar os contratos do Zé e do Luxa? Os dois já declararam publicamente que querem ficar, eu quero que os dois fiquem, toda a massa quer que os dois fiquem. Luxemburgo pegou um grupo abatido, desmotivado, e colocou na Liberta (com chances de título da Sul-Americana). Só não ganhou o campeonato por causa do planejamento errado da direção, que insistiu na vaga enquanto a massa estava ansiosa por título. Zé dispensa comentários né? Motorzinho do time, o tiozão de 38 anos corre mais que muito guri de 20 e poucos. Peça-chave no esquema, pra mim o jogador mais importante do time, mais até do que o Elano.

Vai lá Koff, toma uma atitude, mostra porque a gente confia em ti pra nos levar de volta ao topo, de onde nunca devíamos ter saído




Postada por Pedro dos Santos. Você pode receber as próximas postagens do Aqipossa assinando gratuitamente nossa NEWSLETTER.

Divulgue esse artigo